Paulo Kaneichi - 15/10/2010

brasao 

Quem passa pelo centro da cidade não consegue resistir à tentação de apreciar o pastel do japonês. Instalada em Porto feliz há mais de 22 anos, a pastelaria Kaneichi, conhecida como Pastelaria do Japonês, conquistou ao longo dos anos a credibilidade e confiança dos consumidores portofelicenses.

Seu Paulo como é carinhosamente chamado pelos amigos e fregueses veio para a nossa cidade a mais de duas décadas, para administrar a Fazenda CAIC, mas após a Fazenda se transformar em um assentamento no final de 1986, ele e sua família seriam transferidos para outra cidade do interior. Como já tinha muitos amigos aqui, resolveu abrir um estabelecimento comercial. Na época ele cursava Direito e por sugestão de um amigo ele abriu uma pastelaria, pois Porto Feliz não tinha nenhuma.

Quando começou não tinha nenhuma experiência no ramo, mas graças ao seu esforço e da sua família e junto com a força de vontade de fazer sempre o melhor, conquistou o espaço e tornou-se tradicional na cidade.

Cidadão exemplar, o título ao seu Paulo, é mais que merecido, porque ele honra com distinção a nossa cidade, que abraçou como sua, através dos relevantes serviços prestados a toda coletividade portofelicense.

Sedirley Rugolo - 15/10/2010

brasao

Proprietário da Empresa DEGRADE, localizada a margem da Rodovia Marechal Rondon em nosso município, emprega muitos portofelicenses, sendo querido por seus funcionários.Por paixão e dedicação aos cavalos ele e sua família se empenharam para concretizar um sonho em comum: a construção do Haras Raphaela.

Localizado na divisa de Porto Feliz/Tietê, em uma área de 33 alqueires, o sonho não se resumiu apenas ao Haras, então idealizaram e construíram um recinto de eventos, considerado hoje um dos maiores e mais bem estruturados do Brasil para a realização de eventos eqüestres.

Neste pouco tempo de existência, já sediou alguns dos maiores campeonatos da atualidade, recebendo renomados cavaleiros e amazonas que elegeram o recinto do Haras Raphaela como local ideal para receber campeonatos nacionais e internacionais de Hipismo, com localização estratégica consegue atender o elevado número de participantes de provas que cresce vertiginosamente. Toda essa movimentação gera um aquecimento do mercado de trabalho de Porto Feliz, comércio, fornecedores de alimentos, bebidas, arranjos florais, aluguel de equipamentos, rede hoteleira, imprensa, etc.

Esta justa homenagem a esse cidadão é mais que merecida pelos relevantes serviços prestados ao nosso município.

João Batista Ercolin - 15/10/2010

brasao 

Tietê. Residiu em um sítio e cursou até o quinto ano do ensino médio. Casou-se em 1957 com dona Cacilda Capelini Ercolin e teve dois filhos, um deles já falecido. Mudou-se para Porto Feliz e abriu em 1960 a "Cantina das Monções", na Praça José Sacramento e Silva, frequentada até hoje por várias gerações.

Marido, pai, amigo e cidadão exemplar, o título de cidadão portofelicense ao Senhor João é mais que merecido, porque ele honra com distinção a nossa cidade, a qual abraçou como sua, prestando vários e relevantes serviços aos portofelicenses.

Benedito Raimundo Batista - 15/10/2010

brasaoBenedito Raimundo Batista, natural de Itajubá, Minas Gerais, nasceu em 11 de janeiro de 1948 e é casado com Maria Gessy Duarte, sendo que o casal tem dois filhos e duas netas, todos residentes em Porto Feliz. Começou a sua vida na Terra das Monções no ano de 1985, como supervisor geral e químico responsável na Neobor Ind. e Comércio Ltda., cargo que exerceu durante 15 anos.

Participou, ativamente como carnavalesco, das Escolas de Samba Mocidade Independente, Comilão e Águia da Vila América, totalizando mais de dez anos de colaboração. Não podemos também nos esquecer da sua participação na área esportiva, vestindo as camisas do E. C. União, Bom Sucesso, Atlético F. C., Associação Atlética Portofelicense e, jogando atualmente, no Amigos do Rei. Conhecido como Benê, hoje, além de atuar como Conselheiro Municipal do Negro de Porto Feliz, é diretor da Rimapri Distribuidora de Produtos para Borracha, gerando empregos em nosso Município.Por tudo isso e muito mais, é que nosso querido Benê merece ser homenageado com o Título de Cidadão Portofelicense